Operação SANGRIA volta à pauta em Caraúbas

A Prefeitura Municipal de Caraúbas recebeu duas notificações de laudos periciais, nº 07/2015 e 09/2016 por parte do Ministério Público, para ciência dos procedimentos judiciais que vem sendo realizado pelo parquet, no período da administração do então prefeito Ademar Ferreira.
O primeiro laudo, trata-se da investigação de procedimentos licitatórios decorrentes da “Operação Sangria“, que possui como objeto a análise de indícios de irregularidades praticadas em licitações, realizadas pela Prefeitura Municipal de Caraúbas, entre 2010 a 2013.
Já o segundo laudo pericial, diz respeito a apuração de supostas irregularidades praticadas na contratação de serviços de transporte de passageiros para tratamento de saúde, pela Prefeitura de Caraúbas no ano de 2012.
Ambas ações tem como autor o Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, junto a Promotoria de Justiça da Comarca de Caraúbas. O contexto jurídico é de análise, sob os aspectos contábeis, fiscais e financeiros, se o processo administrativo 22/2012 foi instruído de acordo com a legislação pertinente, bem como se os preços praticados resultaram prejuízos ao erário, ou se efetivamente estavam coerentes com aqueles praticados pelo mercado local na época das aquisições.
Na oportunidade o vereador, líder da situação, Hamiltom Bezerra, irá solicitar a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), devido ao tamanho e quantidade de irregularidades que devam ser investigadas com afinco, por se tratar de danos ao erário público.
Operação Sangria
A operação Sangria, realizada em 14 de outubro de 2014, destinou a desarticular associação criminosa de pessoas formadas por agentes públicos, servidores públicos e empresários cujo escopo era fraudar procedimentos licitatórios, no período de 2008 a 2013, gestão do então prefeito Ademar Ferreira.
Os contratos celebrados comas fraudes investigadas somam a quantia de mais de R$ 11 milhões, e resultam em grande prejuízo aos cofres públicos do município de Caraúbas.